O que é Linkedin? 5 dicas de uso para pessoas e empresas!


Com mais de 500 milhões de usuários, o LinkedIn é a principal rede social para contatos profissionais e também pode ser utilizado por empresas.





O LinkedIn é a rede social profissional mais popular e maior focada na construção de relacionamentos e relacionamentos. Aqui, os profissionais podem criar currículos, encontrar empregos e se conectar com pessoas de todo o mundo. Por outro lado, as empresas podem encontrar os melhores candidatos para vagas de emprego e perfis de clientes em potencial.


Você já parou para pensar em como os currículos foram criados nos dias de hoje?

Tudo mudou quando começamos a postar informações profissionais em uma plataforma chamada LinkedIn. Hoje, você não pode sair desse site sem saber o que é o LinkedIn e todas as possibilidades que essa rede social tem a oferecer. Mas a verdade é que há algum tempo o LinkedIn se tornou mais do que um site para atualizar o seu currículo. Ao atingir 500 milhões de assinantes em abril de 2017, a rede social se consolidou como a maior plataforma de negócios, ganhando papel estratégico tanto para empresas quanto para profissionais.

Desde então, a rede cresceu em ritmo acelerado e também recebeu novas funções. E nesta matéria você verá detalhes sobre o que é o LinkedIn, para que serve, 5 dicas de como começar a usá-lo para obter mais resultados na sua vida profissional e na sua empresa.


O que é o LinkedIn?

Acesse o Linkedin: clique aqui!

Lançado em 2003, o LinkedIn é uma rede profissional onde cada usuário cria seu próprio perfil e pode seguir e se conectar com outros. Cada membro está associado a uma identidade profissional que revela as informações mais importantes, como:


  • Foto e capa de perfil;
  • Nome, cargo, local e informações de contato;
  • Sobre/Biografia;
  • Atividades (artigos, publicações, reações em posts);
  • Experiência profissional (currículo com a lista de empresas onde trabalhou ou trabalha);
  • Formação Acadêmica;
  • Licenças e certificados;
  • Competências e recomendações;
  • Conquistas (prêmios, projetos, publicações);
  • Interesses.

O LinkedIn começou com funcionalidades básicas, com o objetivo de aumentar a rede profissional de seus usuários. No entanto, à medida que a base de usuários cresceu, a plataforma adquiriu outros recursos que a tornam uma versão comercial de outras redes sociais. Desenvolvi ferramentas como páginas de empresas, que são utilizadas para divulgar vagas de emprego, publicações e materiais para empresas, e funcionam de forma semelhante às páginas do Facebook. Analisando todas as funcionalidades, podemos concluir que estão divididas em algumas áreas:

  • Funcionalidades para ajudar os candidatos a encontrar um emprego ativamente, com a lista de vagas e a possibilidade de se candidatar pela própria rede;
  • Ferramentas para equipes de vendas encontrarem e se conectarem com potenciais bases de clientes;
  • Publique feeds para que as pessoas mantenham contato com suas redes profissionais, compartilhem e consumam conteúdo.


Como funcionam as relações humanas no LinkedIn?

A rede de todos é formada a partir das conexões feitas e de seus relacionamentos profissionais, sejam eles colegas, colegas de universidade, clientes ou árbitros de sua área.

Para definir as formas de interação nas redes sociais, o LinkedIn categoriza as conexões, dividindo-as em diferentes graus:


Conexões de 1º grau: Perfis que têm contato direto com você, seja porque você aceitou o convite deles para se conectar ou porque eles aceitaram o seu convite. É possível contatar essas conexões diretamente através de uma mensagem inbox;

Conexões de 2º grau: Essas são as pessoas conectadas com as suas conexões de 1° grau, mas que ainda não possuem conexão direta com você. É possível enviar um convite clicando no botão “Conectar” na página de perfil ou entrar em contato através de um InMail, modelo de mensagem do LinkedIn para usuários Premium;

Conexões de 3º grau: Essas pessoas estão conectadas às suas conexões de 2º grau. Nesse caso, eles podem ser de dois tipos: Se o nome e o sobrenome da pessoa forem exibidos, você poderá clicar em Conectar para enviar um convite. Mas se aparecer apenas a primeira letra do sobrenome, a opção "Conectar" está desabilitada, mas você pode nos contatar via InMail;


Tipos de Usuário:

Usuários do LinkedIn: são usuários do LinkedIn que não estão qualificados para conectividade, ou seja, estão fora da sua rede.

Para determinar seu nível de conexão com cada perfil, você pode ver um ícone de 1, 2 ou 3 graus ao lado do nome nos resultados da pesquisa, perfis de conexão e até mesmo na linha do tempo da publicação.



Dicas do LinkedIn para o seu negócio

Depois de entender o que é o LinkedIn e o que ele pode fazer em geral, confira as 5 principais coisas que sua empresa não pode prescindir da plataforma para criar um canal de marketing vital.


1. Tenha uma página

As páginas da empresa são relevantes porque permitem que as empresas construam audiências, o que pode ajudar, por exemplo, distribuindo suas postagens e mensagens, atraindo curtidas e compartilhando suas novas postagens no blog. Recomendamos criar e otimizar sua página comercial para mantê-la atualizada. A propósito, o LinkedIn compete menos pela atenção do usuário do que a rede social de Zuckerberg. Primeiro, porque há menos empresas presentes; e segundo, porque pelo menos idealmente, você não precisa competir com postagens de amigos, familiares e fotos de gatinhos.


2. Publique conteúdo no LinkedIn

Com uma base de seguidores no LinkedIn, você precisa criar uma estratégia de publicação de conteúdo lá. Vale a pena compartilhar sua publicação primeiro e alcançar o público que deseja alcançar. O LinkedIn também oferece a possibilidade de publicação em uma plataforma própria, semelhante a um blog – incluindo abertura de comentários, compartilhamento de ícones em diversas redes e visualização pública.


3. Junte-se a um grupo

Participar de grupos é uma boa forma de usar o LinkedIn a favor da sua empresa. Você pode, por exemplo, buscar por profissionais especialistas na sua área ou que tenham cargos específicos do seu público-alvo e, a partir de seus perfis, consultar os grupos de que eles participam. A partir dos interesses deles, você pode mapear grupos significativos para sua empresa. As discussões mais populares de um grupo geralmente recebem mais visibilidade, ficando no topo da página. Contribuir com esses tópicos que estão em destaque é uma forma de ficar em evidência. Seja bastante ativo, comente, faça perguntas e curta as contribuições de outros participantes.


4. Crie anúncios

Se no Facebook ou Instagram é possível segmentar anúncios por características como idade e preferências, no LinkedIn os critérios de segmentação são focados nas informações profissionais dos usuários. Por isso é possível atingir tomadores de decisão do seu mercado. Existem basicamente dois tipos de soluções de anúncios:

- Soluções Self-Service, indicadas para investimentos em anúncios abaixo de R$ 15 mil por mês;

- Soluções Corporativas, para investimentos em anúncios acima de R$ 15 mil por mês.

Dentro dessas duas soluções, existem alguns tipos de anúncio: Sponsored content, Sponsored InMail, Text Ads (apenas para Soluções Self-Service), Dynamic Ads e Display Ads (estas últimas apenas para Soluções Corporativas).


5. A sua foto do perfil e biografia são seu cartão de visitas

Antes de começar a gerar conexões e depois convertê-las em Leads e clientes, pense sobre como você utiliza sua biografia do LinkedIn e como está a foto do seu perfil. Como Aaron Burns já dizia: “Você nunca tem uma segunda chance de causar uma primeira impressão”. Veja se a sua foto está apropriada para a persona que deseja atingir, se possui boa qualidade e se gera uma boa “primeira impressão”. Mas outro fator tão ou mais relevante é o seu título no LinkedIn.

Você ainda usa um título como “Cargo na Empresa Tal”? Esqueça isso! A principal missão do seu título é fazer com que a pessoa que esteja vendo seu perfil pela primeira vez entenda como você pode ajudá-la, despertando assim o interesse de ver o seu perfil por completo.


6 [EXTRA]. Use o seu feed do LinkedIn para promover e criar conteúdo relacionado ao que você faz

Quando você compartilhar conteúdo no LinkedIn, concentre-se nos tópicos nos quais você é especialista. Você pode compartilhar uma mistura de seu próprio conteúdo com o que você achou interessante do seu próprio blog. O conteúdo que você escreve também precisa demonstrar que você é especialista na sua área. Mostre para seus contatos no LinkedIn que entende sobre o que fala e que também domina assuntos relacionados. Em seguida, explique como você pode ajudá-los com esses desafios.


Esperamos que tenha gostado do conteúdo! Se tiver alguma dúvida, é só deixar um comentário, que nós iremos responder. Siga-nos nas redes sociais e acompanhe o nosso site, para receber novas dicas e notícias sobre empregos e finanças. Um forte abraço!



1 Comentários

  1. Anônimo19:34

    Híper esclarecedor!!👏🏻👏🏻👏🏻

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem